13°C 17°C
Wenceslau Braz, PR
Publicidade

Vendas decepcionam e Black Friday é a segunda pior da história

Por outro lado, executivos do setor destacam um cenário de margens melhores, o que pode indicar uma Black mais rentável para algumas empresas

28/11/2023 às 11h46
Por: Marcelo Aguiar Fonte: Adriana Mattos, para o Valor
Compartilhe:
Foto: Ilustrativa. Paulo Pinto/Agência Brasil Economia
Foto: Ilustrativa. Paulo Pinto/Agência Brasil Economia

Principal data para o comércio online, a Black Friday deste ano foi a segunda pior da história do evento, que ocorre no país desde 2010. Por outro lado, executivos do setor destacam um cenário de margens melhores, o que pode indicar uma Black mais rentável para algumas empresas.

Continua após a publicidade
Anúncio

De qualquer forma, a situação obriga os grupos a buscar ações para acelerar o volume de vendas no Natal, na tentativa de fechar o último bimestre numa situação melhor que a atual.

Continua após a publicidade
Anúncio

Entre quinta-feira (23) e sábado (25) foram R$ 4,5 bilhões em vendas, recuo de 14,4% em relação ao ano anterior, segundo dados da Confi.Neotrust, em parceria com a ClearSale. Segundo outro levantamento, da NielsenIQ Ebit, o setor faturou 13% menos na sexta-feira, até o início da noite, frente a 2022.

A receita foi afetada pela redução no volume de pedidos no período (15,5%). Além disso, a discreta alta no tíquete médio (1,3%) não conseguiu compensar a menor quantidade de compras, informam Confi.Neotrust e ClearSale.

O resultado refletiu o fraco desempenho de celulares, eletrodomésticos e informática, categorias altamente dependentes de crédito, mais caro no Brasil pelo aumento dos juros após 2021, e com valores de produtos elevados. O endividamento ainda alto das famílias e a existência de ofertas menos agressivas na data, por conta de decisões estratégicas das redes, desestimularam as vendas em categorias de altos valores, que historicamente “puxam” os indicadores no evento.

Em outra frente, cosméticos, alimentos e bebidas e moda cresceram 26,7%, 6% e 7%, respectivamente, na quinta e sexta-feira, frente o ano anterior, segundo a NielsenIQ Ebit. Há sinais de que grandes marketplaces estrangeiros, de tíquetes mais baixos e altamente promocionais, tiveram alta nas vendas.

Até hoje, o pior desempenho da Black Friday ocorreu em 2022, com queda entre 23% e 34%, a depender do levantamento. Os números das empresas de pesquisa não consideram vendas em lojas físicas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,43 +0,00%
Euro
R$ 5,93 +0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,05%
Bitcoin
R$ 339,451,58 +2,40%
Ibovespa
128,896,98 pts 0.47%