12°C 22°C
Wenceslau Braz, PR
Publicidade

Editorial: O descomunal padrão social da nação

Editorial: O descomunal padrão social da nação

07/05/2014 às 09h35 Atualizada em 07/05/2014 às 12h35
Por:
Compartilhe:

Continua após a publicidade
Anúncio

siteeditorial copy

Continua após a publicidade
Anúncio

A ação da bandidagem não tem mostrado sinal de recuo. Por mais que a polícia tenha dado sinais de reação contra a criminalidade, a verdade é que a onda de crimes mostra que cada vez mais os assaltantes estão ousados em suas ações. E não medem o tipo de crime. Atuam de forma tranquila e se mostram dispostos a cometerem qualquer tipo de vandalismo, dependendo sempre da oportunidade. Em cidades grandes, por exemplo, além dos tradicionais assaltos a residências, agora despontam os ataques no transporte coletivo.

Os ônibus urbanos despontam como novo alvo para pequenos golpes. Ações que geralmente levam a arrecadação de dinheiro para o consumo de drogas. E a dificuldade para que a polícia possa atuar em todas as frentes tem tornado esses atos como vitoriosos e lucrativos para os marginais. Em ações rápidas e covardemente armados, os bandidos atacam os transportes coletivos e levam perigo à vida de trabalhadores e usuários.

O que chama a atenção é a falta de preocupação da bandidagem durante os assaltos. Pior para quem precisa e para quem trabalha no transporte coletivo. E o problema não fica restrito aos grandes centros. Se por lá a bandidagem ataca os ônibus, na Capital do Estado, Curitiba, a opção passa pelos arrastões em restaurantes, assalto em sinaleiros e as já tradicionais batidas de carteira. Isso mesmo, durante as refeições e momentos de lazer, as vítimas têm sido atacadas e têm seus bens subtraídos pelos marginais. Nos semáforos, motoristas [principalmente mulheres] são mortos a tiro quando simplesmente agem pelo susto. E mais uma vez a polícia se mostra refém pela falta de homens e equipamentos que possam garantir a segurança do trabalhador.

São exemplos de que os mocinhos estão cada vez mais cedendo espaço aos bandidos. Um conflito que confirma, cada vez mais, o lado que perde que se encontra sob pressão. Que as autoridades encontrem uma solução frente à criminalidade para que o contribuinte não siga vítima deste processo doloroso e de medo. O dia a dia já nos remete a uma pressão, não precisamos de um tempero extra à base de uma ação cada vez mais violenta por parte da bandidagem.

O que falta para que a sociedade brasileira possa, enfim, conviver em paz? O que está faltando para que este país saia desta pobreza descomunal de educação social e torne a ser, enfim, uma nação? Triste realidade que exala a falta de estrutura básica de segurança da já falida sociedade. Triste decadência de um Brasil varonil que grita socorro pelas esquinas em busca de uma solução.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,43 +0,00%
Euro
R$ 5,93 +0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,05%
Bitcoin
R$ 345,997,38 +4,38%
Ibovespa
128,896,98 pts 0.47%