°C °C

Pandemia mostrou importância da informação integrada para gestão do setor

Assunto foi tratado em Brasília, no encontro sobre prioridades para um SUS mais resiliente, promovido pelo Banco Mundial. Entre as ações financiad...

24/05/2023 às 15h30
Por: Da Redação Fonte: Secom Paraná
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Secom Paraná
Foto: Reprodução/Secom Paraná

A Secretaria de Estado da Saúde mostrou nesta quarta-feira (24), em evento promovido pelo Banco Mundial, em Brasília, as experiências do Paraná no enfrentamento da pandemia, destacando que a crise sanitária evidenciou a importância da informação precisa e integrada para a gestão desta área. O diretor-executivo da pasta, César Neves, participou do encontro “Prioridades para um SUS mais Resiliente” e apresentou as solicitações do Estado para ampliar os sistemas integrados de informação para reforçar o apoio na tomada de decisões em momentos de crise.

"A pandemia nos demonstrou a necessidade de informação precisa e integrada para a tomada de decisões em tempo adequado e de forma assertiva. Isso melhora a governança e a prestação de serviços ao cidadão", afirmou César Neves. O Banco Mundial aportará U$ 130 milhões para investimentos no programa Paraná Eficiente, de modernização e inovação em gestão pública.

Deste total, U$ 86,72 milhões são para a área da saúde , abrangendo ampliação de leitos hospitalares, integração de sistemas digitais de gestão em saúde e do software de unificação virtual do Samu Mobile a transformação de 40 Hospitais de Pequeno Porte (HPP) em Unidades de Cuidado Multiprofissionais para atendimento de condições crônicas, sistema de gestão de ambulâncias e política digital.

Dentro deste montante, a integração de sistemas digitais recebem U$ 7,36 milhões. Os sistemas a serem implantados por este projeto permitirão a centralização e o acesso de dados de forma mais rápida e integrativa, garantindo um panorama mais real para a tomada de decisões na gestão em saúde. As áreas técnicas da secretaria já mapearam as demandas para a elaboração do termo de referência de aquisição do sistema.

A ideia para fortalecer a estratégia digital na área da saúde a ideia é criar um sistema de informação gerencial que possa, a partir de um compilado de dados, permitir um monitoramento mais robusto das unidades do Estado, além de aumentar a produtividade e garantir maior apoio à decisão gerencial. Para isto, o valor empenhado deve ser de U$ 7,3 milhões.

"Temos vários projetos e reconhecemos a parceria com o Banco Mundial. Por orientação do governador Ratinho Junior, a missão é melhorar ainda mais a efetividade do sistema de saúde no Estado", enfatizou Neves. A previsão para 2023, além do sistema de informação gerencial, é que o plano de ação tenha foco em transformação de dois Hospitais de Pequeno Porte (HPP) em Unidades de Cuidados Multiprofissionais (UCM), e do software de unificação virtual do Samu Mobile.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.